Como abrir uma empresa na área de Construção Civil

O primeiro passo para abrir uma empresa na área de Construção Civil é entender como anda o mercado. Você precisa saber como estão as empresas similares à sua e também qual é o seu público-alvo.

Outro ponto é descobrir se realmente é algo que seja viável na sua região, pois de nada adianta efetuar todo o processo senão tiver uma base sólida do que fazer. Por isso, faça muita pesquisa e entenda onde as empresas de construção civil estão localizadas. Lembre-se que nem toda empresa começa com nome sólido no mercado, pois a reputação é algo que se consolida com o tempo e conforme os serviços prestados.

Escolha a sua marca

O primeiro passo é fazer a escolha de uma marca que gere identificação do seu público-alvo e que, principalmente, remeta ao mercado que você quer atingir. De nada adianta escolher um nome que nada tenha a ver com seu nicho de mercado e com a imagem que você quer passar para as pessoas.

Se for possível, faça contato com uma agência que tenha como especialidade o design voltado para o marketing, pois assim ficará mais fácil definir quais as cores e formas ideais para sua identidade visual.

Planejamento

Crie um plano de negócios que vai servir como um guia durante a criação da sua empresa. Isso vai te ajudar a saber exatamente em quais pontos deve investir mais e quais gastos são considerados desnecessários. Faça uma planilha onde colocará seus gastos fixos e os variáveis também.

Documentos necessários

Para abrir uma empresa no ramo de Construção Civil é necessário ter um registro no CREA. Além disso é preciso providenciar os seguintes documentos:

  • CNPJ;
  • Contrato Social;
  • Inscrição Estadual e/ou Municipal;
  • Cadastro na Previdência Social;
  • Alvará de funcionamento.

Para a parte burocrática o ideal é que você solicite ajuda a um escritório de contabilidade que poderá te dar todo apoio necessário para que você abra sua empresa sem grandes dificuldades.

Cinco dicas para abrir um restaurante com pouco dinheiro

Algumas pessoas acreditam que para abrir um restaurante é necessário grandes investimentos, porém é possível abrir um negócio no ramo alimentício com uma quantia abaixo do esperado.

Esta área é muito competitiva, pois sabemos que enquanto as pessoas tiverem fome, sempre vai existir este tipo de negócio. Existem inúmeros nichos neste ramo, isso porque cada pessoa possui seus gostos e suas particularidades. Além disso, há também os restaurantes temáticos e com culinária exclusiva de determinados países.

Justamente por conta destes aspectos, fica difícil mensurar um valor exato, mas podemos afirmar que é viável abrir um restaurante com pouco dinheiro.

Vamos passar algumas dicas para que você possa realizar esse sonho:

1 – Comece como delivery

Atualmente existem inúmeros aplicativos de entrega de comida e isso faz com que muitas empresas não possuam uma estrutura física. Essa é uma boa ideia para aqueles que não possuem investimento para ter um ponto físico.

Neste começo você vai economizar com a contratação de garçons, decoração, mesas, ambiente, etc. Dessa forma, é possível começar na cozinha da própria casa, desde que esteja dentro das normas da prefeitura de sua cidade.

2 – Tenha um cardápio enxuto

Para começar, o ideal é ter um cardápio pequeno, mas que conte com ingredientes de boa qualidade. Além disso, com poucas opções, as chances de você ser perder diminuem consideravelmente.

Em seu estoque, possua poucos ingredientes perecíveis, pois o gasto com armazenamento e compras recorrentes desses produtos podem ser um problema para as suas economias.

3 – Seja realista

Faça seu planejamento de acordo com o dinheiro que você possui para investir. Compre itens necessários e procure contato com fornecedores que possuam bons produtos e com preços justos.

4 – Tenha um horário certo

Determine um horário de funcionamento para que seus clientes saibam exatamente em quais momentos podem fazer pedidos sem ficar na mão.

5 – Invista em marketing

A propaganda e o Marketing são essenciais para atrair o público para o seu negócio. Já pensou em investir um pequena porcentagem do seu investimento e fazer campanhas nas redes sociais? Isso é algo que funciona e muito!

Como o empreendedor deve exercitar a mente?

Performance mental é essencial para manter os negócios na linha do sucesso

O empreendedor no Brasil tem desafios diários a serem superados, grandes responsabilidades que muitas vezes comprometem a sua principal escada para o sucesso: o cérebro. Muitas vezes, atrelados a outros problemas pessoais, o empresário vai caindo pouco a pouco em uma rotina, e vai perdendo, ainda que sem perceber, a sua performance mental. Performance, uma palavra que geralmente é atrelada a condições físicas, somente hoje é equiparada também ao lado emocional, que afeta diretamente a criatividade, o foco, a memória e consequentemente, o aprendizado. O que, convenhamos, é essencial para o sucesso!

Não estamos falando aqui de uma mera questão psicológica, mas sim de tratar a mente como parte de um organismo complexo, que é o nosso corpo. Já está mais do que comprovado: você é o que a sua mente pode ser! Apesar disso, poucos empreendedores apostam na performance mental para levar o seu negócio ao sucesso. Diariamente, enquanto trabalhamos, estamos colocando ela em prática, mas nem sempre com o máximo de seu potencial. Conseguir manter o seu nível de estresse diário sob controle, diante das adversidades que vão surgindo, não é uma tarefa fácil, porém, é possível e sempre podemos melhorar. Como?

Hábitos como os da meditação, alimentação e atividade física, estão diretamente ligados a estes fatores. Por exemplo, ter uma dieta equilibrada e consumir alimentos desinflamatórios, pobres em carboidratos, ricas em gordura, ômega 3 (e o componente DHA), peixe, azeite de oliva, etc, e evitar o glúten, leite e outros alimentos alérgenos, é fundamental. Enquanto o primeiro time traz nutrientes, vitamina e energia, o segundo time causa a inflamação do cérebro, o que compromete o seu rendimento. As atividades físicas também são essenciais, principalmente exercício aeróbicos que estão diretamente ligados à performance mental. A meditação é a chave dos maiores empreendedores de sucesso no mundo e deve ser cada vez mais praticada, pois um dos seus primeiros resultados é a melhora da concentração e do foco.

Muitos procuram a ajuda psicológica ou do coach, que sem dúvida são de grande valia neste processo, mas é preciso entender que o cérebro é também o responsável pela parte funcional de todo o organismo. É conhecido hoje na medicina que se o nível de testosterona no homem ou na mulher estiver muito baixo, haverá a tendência de se desenvolver depressão e a perda de concentração. Se os níveis de cortisol estiverem altos, haverão déficits no funcionamento cognitivo. Portanto, a performance mental vai muito além do simples lado emocional, tendo fatores externos ou não, a influenciar um determinado comportamento do cérebro 24h por dia. É preciso “malhá-lo” assim como se faz com o corpo na academia.

O sono é outro fator que contribui para melhorar ou prejudicar o cérebro. Basicamente, a performance mental é dividida em quatro sub-áreas: foco e concentração, aprendizado, memória e criatividade. Todos ficarão comprometidos diante de noites de sono mal dormidas. Nosso corpo é uma máquina do qual o cérebro é o comandante, e quando um comandante não vai bem, isso reflete em todo o resto ao seu redor, inclusive no que é externo ao empresário. Para ter uma carreira bem sucedida e ter uma equipe motivada é preciso ser o líder que a sua mente pode ser.

Dr. Thiago Volpi — Formado em Medicina pela Universidade de São Paulo (USP), e pós-graduado em Nutrologia, o Dr. Thiago Volpi fundou em 2006 o Espaço Volpi, clínica especializada em tratamentos para emagrecimento, estética, beleza, saúde e bem-estar aliado à performance mental, que hoje conta com 47 profissionais especializados. Também é sócio de um restaurante em São Paulo e atua com o segmento de franquias.

Fonte: https://administradores.com.br/noticias/como-o-empreendedor-deve-exercitar-a-mente

Assessoria contábil: onde sua empresa encontra-se?

Estamos vivendo um pós-era. Assim como o pós-Revolução Industrial, onde os processos manuais e a manufatura foram substituídas pelas máquinas mecânicas, hoje deixamos de ser surpreendido pela tecnologia e convivemos tranquilamente com elas.

Empresas de tecnologia têm se tornado tendência no mundo empresarial e até mesmo as empresas que não trabalham diretamente com o setor tecnológico se vêem necessárias a implantar a tecnologia para tornar os seus processos de produção e desenvolvimento mais dinâmico.

Com isso, o status de empresa inteligente, que sabe utilizar a tecnologia e gerar resultados a empresa, tem sido almejado por todos empresários, independentemente do setor.

Vide isso, a assessoria contábil em cena. Muitas vezes utilizada justamente para uma condução de balanços e fechamentos financeiro, a condição estratégica por meio dos volume de dados fornecidos de forma massiva com a tecnologia faz com que assessoria contábil conduza a sua empresa para o stauts de empresa inteligente.

Mas, para isso, você precisa entender que existe alguns estágios que a sua empresa passa para chegar a esse status.

Primeiro

Por mais que estejamos falando de influência tecnológica atual nas empresas e da era pós-digital, uma coisa que é muito importante para a assessoria contábil é a praticidade e a plataforma mais utilizada nas empresas é justamente o tradicional Excel. Com ele você consegue organizar de forma didática e de rápidas alterações todas as informações para a construção estratégica da sua empresa.

Segundo

Um banco de dados organizado por departamentos é o segundo estágio importante para todas as empresas, pois é ali que as estratégias vão se encorpando e sendo difundido de setor a setor com ações específicos para que a empresa comece conversando entre si e, após isso, parta para uma diretriz de comunicação com o seus clientes. Além disso, esse sistema possui um espaço maior uma confiabilidade de segurança interna muito melhor para o trabalho com a assessoria contábil.

Terceiro

É no terceiro estágio que a assessoria contábil começa a colocar a mão na massa. Se você bem reparou, os dois primeiros estágios tendem a organizar as informações, primeiramente de forma mais ampla, usando o Excel, já na segunda de forma mais interna, com banco de dados permeando a comunicação interna entre deparamentos.

Com todos os departamentos tendo a sua comunicação de informações de forma individual, a assessoria contábil vai organizar estratégias diretas em conjunto, primeiramente com os departamentos e, posteriormente, de forma geral, sendo dela a total responsabilidade em potencializar a estratégia em resultados positivos para a empresa.

Quarto

Com toda a organização de informações nas mãos, a assessoria contábil vai ter em mãos informações 360º acerca do seu negócio como um todo.

  • Produto: você vai ter em mão plena convicção daquilo que comercializa;
  • Cliente: você vai ter a consciência de como o seu cliente em potencial pensa e age.
  • Concorrência: você vai partir na contramão dos pontos fortes da sua empresa e ir contra os seus pontos fracos, sendo a pedra na vidraça deles e com o conhecimento do produto, protegendo a sua vidraça;
  • Mercado: o supra sumo do conhecimento geral da empresa.

Por isso, muito maior do que ter em mãos a melhor das tecnologias, a assessoria contábil se faz fundamental para que venha extrair o melhor de todas as informações do mercado e potencializando os resultados da sua empresa, gerando resposta financeira.

Em resumo:

Agora que você já sabe o tamanho da assessoria contábil para a formação de uma empresa inteligente e já organizou-se para deixá-la na total condução dos processos de potencialização do seu negócio, saiba alguns mecanismos de inteligência que tendem a ajudar a sua assessoria contábil a fazer da sua empresa a mais inteligente do segmento.

  • Voice Bots
  • Big Data
  • Realidade aumentada
  • Telemetria
  • IoT
  • AI

Obs: Que fique claro que cada mecanismo aproxima-se mais do ideal para determinados segmento, por isso que temos que pensar inicialmente no fator assessoria contábil, pois ela terá total condições de saber qual mecanismo encaixa-se melhor com a sua empresa.