Prestação de Serviços: como abrir uma empresa nesta área?

Abrir uma empresa de Prestação de Serviços pode ser uma ótima oportunidade de empreender. Se você tem interesse, fique atento ao nosso artigo, pois falaremos sobre o assunto e indicaremos alguns pontos importantes durante este processo.

Segundo um levantamento do IBGE, o ramo de prestação de serviços é o que mais conta com empresas registradas no país. Isso faz com que esta área se torne se suma importância para a economia do país. Além disso, a cada ano, o ramo atrai mais empreendedores e isso porque o setor de serviços abrange uma grande quantidade de profissões. Veja:

1 – Decida o nome

Existem duas maneiras de se abrir uma empresa nesta área: sendo um profissional técnico ou não tendo formação, mas possuindo um equipe que a tenha.

Antes de buscar a formalização, será necessário pensar em um nome e para isso, o ideal é que você pesquise se na sua região já não existe. Outro ponto é que deve ser um nome que chame atenção dos clientes e fique marcado.

2- Pesquise e escolha um regime tributário

Essa parte é um pouco mais burocrática e possivelmente você precisará do auxílio de um contador. Aqui você precisará analisar o seu negócio para saber em qual regime tributário sua empresa se encaixa, seja Lucro Presumido, Lucro Real ou Simples Nacional.

3 – Busque a formalização

Após a escolha do regime tributário, você precisará se formalizar. Verifique na prefeitura de sua cidade quais os documentos necessários para iniciar. A formalização é importante, pois com isso você poderá conseguir crédito para ampliar o seu negócio e poderá emitir notas fiscais, o que te dará mais credibilidade.

4 – Faça um plano de negócios

Faça um plano de negócios bem detalhado. Na internet é possível encontrar o modelo, inclusive no próprio Sebrae. O plano de negócios servirá como um guia para sua empresa e o ideal é que você consiga segui-lo o mais fielmente possível.

5 – Elabore um Contrato Social

Elabore um contrato social, mas para isso, a ajuda de um advogado especializado na área será muito bem vinda. Caso você possua sócios, indique no contrato os valores investidos por cada um e assim evite problemas futuros.

6 – Providencie todas as licenças e alvarás

Busque informações sobre todos os documentos solicitados pela prefeitura de sua cidade. Providencie o quanto antes todas as licenças e alvarás solicitados e evite problemas com a fiscalização.

7 – Terceirização pode ser uma saída

Caso você decida terceirizar seus colaboradores, fique atendo às leis da terceirização. Fique bem informado e avalie se o seu negócio se encaixa bem a esta forma de trabalho.

Agencia de Turismo: dicas para abrir uma

A era digital transformou o jeito de comprar pacotes de viagens. Hoje em dia, acompanhamos as mudanças que vieram na forma de conseguirmos transporte e hospedagem e isso através de empresas como como Airbnb, Uber ou Hotel Urbano. Justamente por isso, é extremamente necessário que você esteja munido de muitas informações, antes de abrir uma agência de turismo, pois precisará correr atrás do prejuízo se quiser entrar na concorrência.

Segundo a Organização Mundia de Turismo, no último ano, mais de um bilhão de pessoas fizeram viagens pelo mundo e isso indica um crescimento favorável às empresas de turismo. Além disso, nosso país tem sido eleito como um dos que possuem mais diversidade cultural e um dos mais bonitos. Em resumo, o cenário está favorável para quem quer atuar nesta área.

Acompanhe cinco dicas para te ajudar neste caminho:

Escolha o nome

Após a escolha do nome, verifique se não outras empresas que possuam o mesmo nome e principalmente, no mesmo ramo de atividade.

Consulta Comercial

O primeiro passo é descobrir se o local escolhido para abrigar sua agência, pode se tornar um comércio. Isso pode ser verificado através da Prefeitura ou Secretaria Municipal de Urbanismo de sua cidade.

Alvarás e Licenças

Faça o requerimento de sua licença e alvará de funcionamento. Isso deverá ser feito na Secretaria Municipal da Fazenda.

Busque formalização

Solicite seu CNPJ e Inscrição Estadual junto à Receita Federal. Além disso, efetue o Contrato Social através da Junta Comercial de sua cidade.

Registre seu negócio

Após criar sua empresa, será necessário cadastrá-la no Ministério do Turismo. Veja quais os ramos devem fazer este registro:

  • guia turístico
  • hospedagem
  • transportadora turística
  • organizadora de eventos
  • acampamento turístico
  • parque temático

Para finalizar, cuide do Marketing de sua empresa e busque novos clientes, pois a concorrência é grande, porém o mercado é amplo e vive constante expansão.

Programa nos Conformes – SECRETARIA DA FAZENDA DE SÃO PAULO

Secretaria da Fazenda e Planejamento regulamenta classificação de contribuintes do ICMS

O Sistema de Classificação de Contribuintes do ICMS, estabelecido pelo Programa de Estímulo à Conformidade Tributária – “Nos Conformes”, já está em funcionamento. O Decreto nº 64.453/2019, que regulamenta a classificação prevista no artigo 5º da Lei Complementar nº 1.320/2018, foi publicado no Diário Oficial do Estado de 7/9, com vigência a partir de 1º/9.

 A classificação tem como principais objetivos incentivar a conformidade tributária e estimular a concorrência leal entre os contribuintes do ICMS do Estado de São Paulo. Para tanto, foi utilizado o conceito da pirâmide de risco, que propõe oferecer tratamentos tributários adequados às diferentes categorias de contribuintes.

O sistema estava em fase de testes desde outubro do ano passado, quando a classificação atribuída ao contribuinte estava acessível apenas a ele próprio, permitindo correção de eventuais inconsistências. A partir de agora, a operação é plena e ocorrerá dentro das categorias “A+”, “A”, “B”, “C”, “D” e “E”, em ordem decrescente de conformidade, levando-se em consideração todos os seus estabelecimentos em conjunto.

De acordo com o decreto, a classificação abrangerá exclusivamente os contribuintes do ICMS enquadrados no Regime Periódico de Apuração (RPA), levando-se em conta dois critérios:

  • – Adimplência das obrigações tributárias por parte dos contribuintes, ou seja, obrigações pecuniárias tributárias vencidas e não pagas, relativas ao ICMS, impactarão na classificação em função do tempo de atraso no pagamento;
  • – Aderência entre os valores indicados nos documentos fiscais emitidos pelo contribuinte ou a ele destinados, em comparação àqueles regularmente lançados em sua escrituração fiscal ou por ele declarados.

O contribuinte poderá consultar sua classificação por meio de consulta privada ao Sistema de Classificação, no Posto Fiscal Eletrônico (https://portal.fazenda.sp.gov.br/servicos/pfe), até o 5º dia útil do mês seguinte ao da classificação.

Caso discorde da classificação a ele atribuída, o contribuinte poderá apresentar sua discordância por meio de opção disponível do próprio Sistema de Classificação, até o último dia do mês da disponibilização da consulta privada. A Administração Tributária analisará a questão e alterará a nota do contribuinte, em caso de deferimento do pedido.

Consulta pública

A norma publicada também estabelece que a consulta pública à nota ficará condicionada ao “aceite” do contribuinte no Sistema de Classificação. Assim, até que o contribuinte manifeste seu “aceite”, a classificação ficará disponível apenas para sua consulta. Ao aceitar sua classificação, o contribuinte manifesta concordância com a classificação atribuída, autoriza a divulgação da classificação por meio de consulta pública na internet e renuncia à possibilidade de apresentar discordância.

Manifestado o “aceite” por parte do contribuinte, a partir do primeiro dia do terceiro mês, contados da disponibilização da consulta privada, a classificação do contribuinte ficará disponível para consulta pública no portal eletrônico da Secretaria da Fazenda e Planejamento na internet. Por exemplo, para a classificação disponibilizada para o contribuinte no mês de setembro, esta passará a ser pública no portal da Sefaz no dia 01/12/2019, desde que ocorra o “aceite” até essa data.

A regulamentação da Classificação de Contribuintes do ICMS é mais uma etapa do Programa “Nos Conformes”, aliada a várias ações que estão sendo realizadas pela Secretaria da Fazenda e Planejamento no âmbito do programa, como ampliação do atendimento, maior orientação aos contribuintes, incentivo à autorregularização, melhora na comunicação entre os contribuintes e o Fisco, simplificação da legislação tributária, entre outras, visando a construção contínua e crescente de um ambiente de confiança recíproca entre os Contribuintes e a Administração Tributária.

Mais informações sobre o Programa de Estímulo à Conformidade Tributária “Nos Conformes” e sobre a Classificação dos Contribuintes do ICMS podem ser obtidas no endereço https://portal.fazenda.sp.gov.br/servicos/nosconformes.

Fonte:

https://portal.fazenda.sp.gov.br/Noticias/Paginas/Secretaria-da-Fazenda-e-Planejamento-regulamenta-classifica%C3%A7%C3%A3o-de-contribuintes-do-ICMS.aspx

Dicas para conciliar sua carreira e seu próprio negócio

Empreender tem sido a palavra da moda atualmente. Tem até se discutido a possibilidade de que as escolas passem a ter o empreendedorismo como uma das matérias na grade curricular.

Porém alguns empreendedores ainda não estão preparados para abandonar a carreira e abrir seu próprio negócio. Porém possuem o receio de empreender e ter um emprego fixo ao mesmo tempo, pois acreditam que é impossível conseguir fazer as duas funções com qualidade. Mas segundo alguns empreendedores, que passam por isso, existem formas se evitar o stress e obter sucesso nessa situação.

Neste artigo, vamos passar algumas dicas que vão facilitar a vida do empreendedor que quer conciliar sua vida profissional.

– Não se sobrecarregue

Se o seu negócio conta com funcionários, aprenda a delegar as funções, pois isso vai te poupar tempo. Além disso, na sua ausência, esta pessoa conseguirá resolver as pendências sem muitos problemas.
Essa dica serve também para quem possui um sócio, pois o ideal é dividir as funções de maneira que ninguém saia prejudicado.

– Organize-se

Mantenha uma rotina organizada. Defina horários e funções e procure segui-las corretamente. Dessa maneira, você conseguirá manter seu planejamento sem muito desgaste.

– Foco

Não misture os trabalhos. Enquanto estiver no seu trabalho, pense apenas nele e o mesmo serve para quando estiver no seu negócio. Manter o foco é importante para a produtividade.

– Acompanhe seu negócio

Mesmo quando você estiver em casa, acompanhe seu negócio e assim conseguirá diminuir a culpa por não estar 100% dedicado a ele.

– Planejamento Financeiro

Por fim, o planejamento financeiro é essencial para garantir sucesso no seu negócio. Ter uma reserva que servirá como capital de giro é muito importante para momentos de crise. Além disso, vai te ajudar a ficar mais tranquilo para desenvolver o trabalho sem se prender muito às questões financeiras.

As vantagens de ter uma conta jurídica

Neste artigo, vamos explicar as vantagens de um MEI optar por uma conta-corrente jurídica. Por vezes em nossas vidas precisamos fazer escolhas e acabamos indo para o que é mais fácil, mas essa nem sempre é a melhor escolha.

Não existe nenhuma ilegalidade em efetuar transações bancárias em conta de Pessoa Física mesmo sendo um Microempreendedor individual, porém existem algumas desvantagens.

Vamos às vantagens:

– Evita problemas com a Receita Federal

Mesmo o Governo não impedindo o MEI de usar uma conta-corrente Pessoa Física, a Receita Federal recomenda que as finanças pessoais e as jurídicas fiquem separadas.
Ter uma conta de Pessoa Jurídica é uma maneira de evitar cair na Malha Fina. Também é uma maneira de manter a empresa dentro das exigências da Receita, caso haja algum pedido de comprovação de pagamentos e recebimentos.

– Aumento da credibilidade

Ter uma conta jurídica vai te ajudar a ter mais credibilidade perante seus clientes e seus fornecedores. Além disso, você conseguirá empréstimos e financiamentos com mais facilidade, uma vez que as linhas de crédito e análise são diferentes para quem possui CNPJ.Outras vantagens:

  • Melhor controle das finanças da empresa;
  • Opções de crédito;
  • Facilidade na gestão do fluxo de caixa, contas a pagar e a receber.

Como é a burocracia para a abertura da conta?

Quando falamos da abertura de uma conta jurídica, é natural que logo imaginemos que se trate de algo muito distante e burocrático. Já idealizamos a entrega de inúmeros documentos, com assinaturas, comprovações e etc.
Hoje em dia existem os bancos digitais que estão aí para beneficiar, principalmente, os MEI’s, pois é possível abrir sua conta online e até mesmo pelo seu celular.
O mais interessante nesta nova modalidade bancária é que a maioria não cobra taxas e a burocracia é praticamente nula.

Como abrir um negócio com pouco dinheiro

A quantidade de brasileiros que tem o desejo de empreender é gigantesca, porém o fator que mais impede que isso aconteça é a falta de dinheiro para investir. Em tempos de crise, conseguir dinheiro para abrir seu próprio negócio tem sido cada vez mais difícil.

Não é impossível abrir um negócio com pouco investimento e por isso, neste artigo, vamos lhe dar algumas dicas. É preciso ter muito cuidado na hora de abrir um novo empreendimento, principalmente se você não for utilizar empréstimo ou financiamentos bancários.

Quando você consegue empregar bem o seu dinheiro, as chances de sucesso aumentam consideravelmente.

– Procure um sócio

Começar uma empresa sem dinheiro não é uma tarefa simples, mas você pode tentar o auxílio de um sócio. Mas lembre-se de ter muito cuidado na hora de escolhê-lo. Este sócio deve ser um parceiro nas finanças e nas ideias também.

– Obtenha mais informações sobre sua ideia de negócio

Converse com pessoas de sua confiança e descubra o que elas acham do seu produto/serviço, mas lembre-se que elas podem não ser muito sinceras, justamente pela proximidade com você. Nesta situação, o ideal é pedir opinião de pessoas que não estejam envolvidas emocionalmente com o negócio.
Este passo é muito importante para que você tenha certeza de que sua ideia não é apenas uma empolgação inicial.

– Procure ajuda de um profissional da área

É muito interessante pegar dicas com pessoas da mesma área e que já tenham experiência no modelo de negócios. Essas pessoas podem agregar valor à sua empresa, além de trazer opiniões diferentes das suas. Isso vai fazer com que você enxergue todos os lados do seu empreendimento.

– Faça contratações pontuais

Na hora de procurar pessoas para trabalharem para você, deixe de lado laços familiares e de amizade, ou seja, as contratações devem ser feitas apenas através de aspectos técnicos e qualidades profissionais. O melhor é que você terceirize a contratação de colaboradores, pois isso enxuga sua folha de pagamento e facilita sua vida na área administrativa de sua empresa

– Priorize sua clientela

O cliente deve vir em posição de destaque e deve fazer parte de sua estratégia empresarial. Se sua empresa será aberta com pouco dinheiro, tenha em mente que seu cliente será seu maior patrimônio.

– Tenha um produto/serviço de qualidade

Você precisa superar as expectativas dos consumidores com relação ao seu produto e/ou serviço. Preze pela qualidade para garantir fidelidade dos seus clientes e que fique claro que pouco investimento não é sinônimo de serviço ruim.

– Propaganda e Marketing

Faça muita propaganda e aproveite as mídias sociais. Dê visibilidade à sua marca e aproveite as ferramentas gratuitas das redes sociais. Muitos empreendedores acabam perdendo vendas por não apostarem no Marketing como deveriam.

O que é e como construir um modelo de negócios para sua empresa?

O Modelo de Negócios nada mais é que um instrumento que ajuda o empreendedor a começar bem o seu negócio. O objetivo é descrever todos os passos e elementos do seu empreendimento e usá-lo como uma espécie de cartilha. Nele deve conter: segmento, público-alvo, canais de distribuição, proposta de valor, relacionamento com clientes, recursos, parcerias e custos.

Ele pode ser feito em blocos, dessa forma, fica mais fácil visualizar todas as funções e isso ajuda o empreendedor na hora de avaliar todas as possibilidades a serem seguidas. O maior benefício do Modelo de Negócios é a praticidade na hora de entender todos os processos. Com papel e caneta já é possível iniciar um rascunho do que deseja colocar em prática.

Mas para que funcione bem, o empreendedor precisa entender que todos os blocos desenvolvem-se entre si e estão interligados, ou seja, um depende do outro para funcionar harmonicamente.

– Ideia de Negócios
Defina sua ideia de negócio e a coloque em um quadro para que o modelo se inicie a partir dela.

– Use lembretes
Não coloque as ideias diretamente no quadro, pois não poderá fazer ajustes. O ideal é utilizar post-its.

– Não tenha medo de errar
Erros irão acontecer em qualquer momento do projeto. Tenha em mente que você não deve desistir se isso ocorrer.

– Faça com calma
O empreendedor pode ter o tempo que quiser para preencher todos os blocos ou fazer alterações.

– Reflexões
Lembre-se que seu modelo de negócios serve com um ponto de reflexão, ou seja, constantemente você deve avaliar e pensar em mudanças caso algo não esteja funcionando.

– Teste
Use o quadro para registrar ideias e possivelmente aperfeiçoá-las. Mas antes de colocá-las em prática, lembre-se de fazer testes.

Com o Modelo de Negócios o empreendedor tem a chance de elaborar estratégias e conseguir aumentar seu lucro.

9 motivos para ter uma contabilidade especializada

Quando estamos com problemas de saúde e esses começam a nos impedir de exercermos nossas atividades de alguma forma, logo pensamos no melhor profissional médico que possa nos ajudar com informações e sugestões de exames para detectar e tratar o problema. Nesse momento as partes vão refletir o que pode ter contribuído para tal problema ter surgido e se agravado, com isso cabe aquele profissional médico após o mapeamento da situação pensar no que poderia ter sido feito de forma preventiva evitando chegar a tal ponto segundo o diagnóstico. Da mesma forma quando precisamos contratar uma consultoria jurídica para nossa empresa optamos pelo melhor advogado, assim, quando necessitamos de construir contratamos o melhor engenheiro, arquiteto e pedreiro.

Nesses exemplos, o auxílio de profissionais especializados são essenciais para diminuirmos os riscos de frustações e aborrecimentos futuros, e dependendo do problema causado por más profissionais poderão nos levar até mesmo ao risco iminente de morte.

O mesmo cuidado a nível de detalhe que foi acima colocado deve acontecer com a sua empresa.  Para o empreendedor que sonha com seu negócio sabe da importância em se preocupar com as áreas técnicas que envolve a sua empresa, é recomendado que contrate profissionais especializados e qualificados em todas as áreas para que ele possa ter foco no que realmente importa que é entre outros o crescimento do negócio, ajudando a organização se tornar mais eficiente e lucrativa, pois e da empresa que ele tira o sustento dele, de sua família e de seus colaboradores.

O Contador e um desses profissionais indispensáveis e atua como um parceiro durante todo o ciclo empresarial, desde o planejamento estratégico na fase de plano do negócio, nascimento da empresa, legalizações, inicio de atividades comerciais, crescimento e desenvolvimento.

Com a crise econômica que cerca o Brasil e várias economias do mundo nos últimos anos, muitas empresas e até seguimentos econômicos inteiros tiveram problemas para se manterem, pois a resseção nacional e internacional, queda no PIB, redução no consumo e a falta de novos investimentos fez com que empresas novas e até mesmo tradicionais fechassem as portas.

Com o desenvolvimento da tecnologia a entrega das obrigações fiscais e parâmetros contábeis ficaram mais automatizados, de forma que a intervenção manual quase não existe no dia a dia dos escritórios de contabilidade o que veio a ser favorável no ambiente de negócios, pois sobra mais tempo para o contador atuar como consultor contribuindo para o planejamento estratégico. Diante desses aspectos listamos alguns motivos para que você empreendedor venha refletir com quem deseja seguir.

  • Redução da carga tributária.

O Contador junto com o seu time fiscal do Escritório Contábil irá buscar as melhores alternativas dentro da legislação para que você tenha o melhor planejamento tributário.

  • Formação de preços e redução de custos.

O Contador ajudará a preparar as ferramentas adequadas para a aumentar sua margem de lucro, e diminuir os custos da empresa e produto final.

  • Controle financeiro.

Sua empresa saberá exatamente como está seu fluxo de caixa, entrada e saída e auxiliará nas suas projeções financeiras.

  • Segurança nas questões trabalhistas.

Atuação técnica e qualificada diminuirá os possíveis riscos de processos e passivos trabalhistas.

  • Gestão de tempo.

Deixando a burocracia com o Contador você terá mais tempo para se dedicar ao que realmente importa, que é o seu negócio!

  • Diminuição de serviços manuais.

Com uma contabilidade online integrada e parametrizada, sua empresa ficará menos exposta aos erros gerando eficiência nos processos.

  • Visão de longo prazo.

O Contador atuará como consultor e braço direito dos sócios e do administrador indicando pós e contras de determinadas decisões e de enxergar oportunidade de negócios.

  • Atualização Constante.

O Contador e a equipe da contabilidade estarão à frente das mudanças no cenário fiscal, trabalhista e Contábil Nacional e Internacional.

  • A Contabilidade como ferramenta de distribuição de riqueza.

 A preparação adequada das demonstrações contábeis serve tanto para o planejamento gerencial, como para demonstrar e sustentar do ponto de vista da segurança jurídica a distribuição de lucros e dividendos transferidos para o patrimônio dos sócios da CIA.

 Dúvidas e sugestões:

Luiz Aquino

Contador, pós graduado em Controladoria e Finanças pela FECAP/SP, com especializações em Contabilidade/IFRS e área Fiscal.

(11)9.4705-3473/5831-4546

luiz@contabilidadeconceito.com.br

Escritório Contábil Conceito SS Ltda